Críticas Opinião RecordTV SBT TV Paga

Papo Rápido: SBT tem uma grande oportunidade nas mãos

Ano de oportunidades

O ano é 2017 e o momento é de aproveitar as oportunidades.

Com a queda de audiência que Record TV vem sofrendo nos últimos meses, e contra toda perspectiva a favor, Silvio Santos desenhou uma programação com objetivo simples, que era tirar a vice liderança da emissora de Edir Macedo. E deu certo.

Os números comprovam que, sendo ou não campeões de receitas, as criações do Primeiro Impacto e do Fofocalizando atingiram os objetivos de Silvio: repercussão e audiência.

Hoje, a atração se Dudu Camargo está na segunda posição consolidada e Fofocalizando disputa a posição com as novelas da Record.

Uma coisa é uma coisa

Falando sobre receitas e as diferenças de foco entre SBT e Record TV, a primeira fechou o ano de 2016 com R$ 1,012 bilhão (saldo de R$ 6,6 milhões), enquanto a segunda terminou o último ano com  R$ 1,862 bilhão (saldo de R$ 227,3 milhões). Óbvio que o canal de Macedo tem uma grande ajuda da IURD, mas ainda assim supera com tranquilidade a receita da emissora de Silvio.

Apesar da diferença em ganhos com publicidade, o SBT vive uma situação um pouco mais cômoda, visto que as empresas do Grupo Silvio Santos injetam milhões nos cofres do canal. Esse cenário traz uma certa tranquilidade. Já a Record tem que buscar, além da igreja, formas de pagar gastos de suas produções, que são maiores que de sua concorrente.

A novela O Rico e Lázaro, que vem mantendo uma média na casa de 9 a 10 pontos, chega a ter um custo por capítulo na casa dos R$ 800 mil. O custo total da novela pode chegar na casa de R$ 120 milhões. Já uma novela infantil do SBT tem custos na casa de R$ 200 mil por capítulo e a audiência chega a superar a concorrente.

Segundo o Blog Sala de TV do site Terra, as novelas mexicanas, amplamente exibidas pelo SBT, chegam a custar R$ 1,500 milhão por 150 capítulos. A diferença é gritante e o custo-benefício também.

Opinião: na TV, tempo é o melhor remédio

Outra coisa é outra coisa

Mas os ganho financeiro, bem superior pelos lados da Barra Funda, não é consolidado em audiência. A disputa entre os dois canais está parelha (principalmente após a saída das principais operadoras de TV paga na Grande São Paulo), sendo conquistada nos décimos. Em julho, na Grande São Paulo, principal mercado do país, o SBT deve fechar na segunda posição na média dia (07h as 23h59) e na média 24 horas. E isso sem grandes esforços.

Ou seja, sem investimentos significativos, apenas com o bom e velho arroz com feijão, a emissora de SS ocupará a vice liderança na GSP. As estreias realizadas pela Record nesta semana colocaram o SBT na segunda posição. Os sábados, onde o canal de Edir Macedo atingia o segundo lugar em quase todas as períodos, viveu nos últimos meses uma crise de audiência, o que favoreceu e muito o SBT.

Os domingos, que também eram uma pedra no sapato do dono do baú, já respiram aliviados. A queda brusca nos números do Domingo Espetacular beneficiaram o Programa Silvio Santos. Na média dia o SBT também já ocupa a vice.

Também não se pode deixar de lado a linha de shows da emissora que vive um de seus melhores momentos. Ratinho alcança a prata e entrega com ótimos números para as atrações do fim de noite.

O cenário não poderia estar melhor para a família Abravanel.

Faca e queijo nas mãos

Como falei no início do texto, o momento é de oportunidades. Silvio tem em suas mãos a faca e o queijo. Manter o que está dando retorno e mudar o que não vai bem pode colocar o SBT em uma posição ainda mais confortável, diante da fragilizada Record TV.

Além disso, a emissora de Edir Macedo vive um momento onde os números precisam ser bons, mas o retorno comercial é ainda mais importante. E nem sempre os dois caminham juntos. O canal já mostrou isso tirando a maior parte do jornalístico Cidade Alerta e colocando dois produtos com apelo comercial infinitamente maior.

É um grande momento para o SBT. A audiência tem mostrado que a maior beneficiada foi ela. Tudo é uma questão de aproveitar as oportunidades. E Silvio Santos sabe fazer isso muito bem. A história fala por si.

Assista os comentários de Guinho César sobre a TV:

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu autor, as quais não necessariamente refletem as da CTV Audiência.

Guinho César é jornalista. Fala sobre televisão há muitos anos em blogs e sites. Possui um canal no YouTube.

Já entrevistou grandes nomes do jornalismo e comunicação do rádio e da TV como Milton Neves, Rafael Machado, Heródoto Barbeiro, Gilberto Barros, Clébio Cavagnolle, Haisem Abaki, Roberto Nonato, José Armando Vannucci e muitos outros. Também é colunista do “Papo Rápido” no CTV Audiência.

Comente abaixo:
Papo Rápido: SBT tem uma grande oportunidade nas mãos
Avalie este post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: